Recife


Nada mais emotivo e pujante que o casamento perfeito dos versos com as lindas canções. E quando seus autores conseguem imortalizá-las? Cayme cantava: Recife dos rios cortados de pontes, dos bairros das fontes coloniais. É a Veneza Brasileira rainha do frevo e do maracatu. Não fica só nisso, Capiba dizia: Recife cidade lendária...de velhos sobrados...faz gosto de ver...teus lindos jardins recebem a brisa que vem do mar, teu céu tão bonito tem noites de lua pra gente cantar. E Alceu arrematava: Eu lembro da moça bonita da praia de Boa Viagem... seus olhos azuis como a tarde, a tarde de um domingo azul. Recife também de Gilberto Freire (Casa Grande e Senzala), João Cabral de Melo Neto (Morte Vida Severina), Francisco Brennand, Príncipe Maurício de Nassau e tantos outros. O TOP 10 aponta ao visitante recém chegado, os locais preferidos desta cidade mágica, cantada em versos e prosas.